quinta-feira, 17 de maio de 2012

policial, o filho bastardo da literatura

O policial, coitado, sempre foi um género muito enxovalhado pela literatura. Que não vale nada, não tem conteúdo, sumo, nada no tutano. Pois que se enganam, digo eu. O policial, quando é bom, tem um efeito em mim fabuloso, que é o de me absorver completamente. Não vejo televisão, não falo com ninguém, tenho de acabar o livro o mais rapidamente possível.
Robert Wilson e Stieg Larsson à parte, alguém recomenda alguma coisa? heim?

11 comentários:

Anónimo disse...

Jo Nesbo é fantástico.

triss disse...

ah... também de um país frio, como o Stieg. Recomendas algum título?

EIMV disse...

Gosto bastante da Mo Hyder. Recomendo "Tóquio".
Descobri há pouco tempo o Daniel Silva. Já li alguns livros e gostei de todos.
Dos clássicos, gosto do Erle Stanlay Gardner - O escritor do Perry Mason.

Inês disse...

Também adoro policiais:
Patricia Highsmith e Ruth Rendell, duas senhoras com mentes diabólicas.
Os clássicos: Agatha Christie, Arthur Conan Doyle ou Georges Simenon (muito muito bom o Comissário Maigret e para quem gosta de Paris é uma delícia).
As histórias do Detective Nero Wolfe do Rex Stout também são viciantes.
Há outros: Erle Stanlay Gardner, John Dickson Carr, Daniel Silva...

t disse...

ruth rendell e camilla lack qualquer coisa! adoro-as :) e tenho a mesma opinião que tu! um policial abstrai-me do mundo!
***

Melissinha disse...

Eh pá, tou a ler o Adeus Princesa, da senhora plagiadora Clara Pinto Correia, e estou a adorar. Já conta com mais anos do que o meu irmão, mas continua excelente.

Melissinha disse...

E recentemente descobri uma islandesa fixe, mas por favor, não me peças para repetir o nome. O primeiro é Isra.

S* disse...

Stieg Larsson é fantástico... mas como não é um género que leia muito, não te posso ajudar.

Marianne disse...

Lars Kepler, Daniel Silva, Ken Follett, Mo Ryder... Tanta coisa boa...

Marianne disse...

Lars Kepler, Daniel Silva, Ken Follett, Mo Ryder... Tanta coisa boa...

triss disse...

txinapá, como diz a outra voçês estragam-me com mimos.
:-)
tão bom.