quarta-feira, 23 de novembro de 2011

coração apertadinho

Por aqui andámos com febres. Eu estou constipada desde sábado, com aquelas constipações em que o nariz se transforma numa torneira que não pára, juntando ataques de espirros, normalmente 5 ou 6 de uma vez. Mas com isto posso eu bem.
Agora a minha miúda com febre? Caramba nunca pensei em sentir o meu coração tão apertadinho ao ver o termómetro a subir até aos 39.9º. Só uma vez chegou aos 40º, e lá fizémos o banho de arrefecimento. Dói vê-la assim. E esta é a primeira de muitas... Coincidência ou não, temos primeiro dente a aparecer.
Ela está com febre desde domingo, e hoje finalmente começou a baixar. Rejeita a sopa e a fruta mas come a papa, o leite e o iogurte com bolachinhas, menos mal. As noites têm sido tramadas, não a consigo deitar na cama, tem dormido em cima do meu peito, ou no peito do pai. Fazemos turnos, um até às 4 da manhã, outro até às 7h.
Ninguém está preparado para isto.
A partir do momento em que ela nasceu, o meu coração já não mora no meu peito. Como dizia o outro, anda desprotegido no mundo lá fora.

3 comentários:

cláudia disse...

as melhoras para as duas*

triss disse...

obg:-)

EIMV disse...

Sei o que isso é. Mesmo quando a minha não está doente, ando com o meu coração apertadinho a pensar se ela está bem, se a estão a tratar bem, etc e tal...
As melhoras! Que passe rápido!