quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

não é fácil ser mãe

Já me tinham dito milhares de vezes e eu respondia "ãh-ãh". Afinal, não era possível que fosse assim tão difícil caramba, pensava eu. Pois, mas é. Tem dias, como tudo na vida, e há uns que pesam mais que outros. Quando eles estão doentes, ou quando nós estamos muito cansadas mas não podemos parar. E gerir uma relação que antes era exclusivamente a dois, e agora é na maior parte do tempo a três.
Hoje deu-me para isto. Estou cansada, tenho sono, tenho saudades dos meus amigos que raramente vejo, de sair com o meu namorado, de descansar, sei lá... tenho saudades da minha vida de antes. Não me interpretem mal, não queria voltar atrás, nem pensar, mas não posso deixar de sentir uma certa nostalgia. Principalmente nos dias em que me sinto assim, uma trampa.
E depois são raras as mães que partilham conosco a verdade do que sentem, escondem-se por detrás do políticamente correcto, do socialmente aceite, e todas sofremos em silêncio com medo que nos achem más mães.
Pelo contrário, não somos más mães, somos mães humanas.

10 comentários:

MarianaS disse...

Sei muito bem o que sentes. Também passei por isso! No meu caso, tendo agora a minha filha 3 anos e meio, a nostalgia foi passando à medida que ela foi ganhando autonomia, não sei bem explicar porquê - não sei se foi por me habituar mais à vida nova, se por ela já não ser tão dependente e absorvente...
Felicidades!

gralha disse...

É claro que não é fácil, Triss. Às vezes é muito difícil.
Beijinhos e ânimo - já agora, boas festas!

EIMV disse...

Não és a única. Muitas vezes tenho exactamente os mesmo sentimentos...

Custódia C.C. disse...

Querida Triss, somos seres humanos! Não vais deixar de amar e cuidar bem da tua filhota só porque tens saudades do "antes". Logo que ela cresça mais um pouco, vais conseguir gerir melhor o tempo e teres os teus próprios momentos. Esses são fundamentais para tu seres feliz e em consequência a tua filha também :)

triss disse...

Obrigada meninas pelas vossas palavras, sabem como é, isto há dias que são assim (e para ajudar é "aquela altura do mês")
beijinhos :-)

Conquistando a Organização disse...

Ai como eu te entendo querida!! Há dias assim... eu já tive muitos em 11 anos!! Mas passa.. e a seguir vem outro momento desses e depois passa... e depois vem outro... a vida é assim mesmo!!

Cata disse...

Triss, amiga, eu topei logo que era "essa" altura do mês. Eu não tenho filhos e "nessa" altura também me sinto revoltada com o mundo, mesmo sem razão aparente...
Beijinhos super-mami :)

triss disse...

Obg meninas :-)

anf disse...

Triss, fez-me bem ler este texto, há muitos dias em que me sinto assim hoje é um deles pois a minha bebé não dormiu muito bem de noite, já tive esta conversa com o marido e muitas vezes tenho medo de ser mal interpretada por terceiros, estive casada sem filhos cinco anos e acho que nos habitua-mos a estar a dois e agora a três nem sempre é fácil, já me disseram que o primeiro ano é o pior mas não sei,

obrigada por me dizeres que afinal não sou a única,
bjo

triss disse...

anf, pois a mim também me disseram que o primeiro ano é o pior, depois eles vão-se tornando mais independentes, ganham mais autonomia e encontram o ritmo deles neste mundo.
Também temos de compreender que estão cá à pouco tempo, e têm de se habituar a uma realidade nova:-)
Mas de facto há dias, e noites, terríveis...
E se há muita coisa que nunca disse, já pensei. E não há mal nenhum nisso, somos humanas, e também nós nos estamnos a habituar a uma vida nova e a um novo amor:-)
Mas olha rapariga, quando quiseres aparece e desabafa aqui ou no email.
A blogosfera tem esta coisa maravilhosa, de partilha, mesmo que não nos conheçamos de lado nenhum:-)