terça-feira, 15 de janeiro de 2013

fifty shades of grey

Ofereceram-me no natal o livro de que muito se fala por aí. Diz que há pessoas que forram o livro com vergonha que se saiba que o estão a ler (adiante). Diz a crítica que não passa de "mommy porn". Eu de porn literário só tenho como experiência o Henry Miller, esse "escritor" metido a intelectualóide de esquerda, que cultivava com afinco a aura de "estou-me nas tintas para o que pensam, vou escrever imensas vezes pénis e vagina, e fumo, e tenho óculos, e vivo em Paris e casei-me com a Marilyn".  Só li um livro dele, e nem o terminei. Uma trampa. Bem estou a divagar, tal e qual o meu avô paterno.
Quanto ao Grey, vou com zero expectativas, direi mesmo que vou com expectativas negativas. Já vos digo qualquer coisa.

3 comentários:

Julieta disse...

Também li um do Henry Miller...e tenho a mesma opinião.
Estou curiosa para saber a tua opinião do famoso Grey. Não tenciono ler, pelo menos para já, mas as opiniões são bem vindas.

triss disse...

Se não me oferecessem, não o comprava, assim sendo...

Rachelet disse...

Consta que é um Harlequim em ponto grande e com mais prestígio. Como pessoa que passou anos a traduzir Harlequins, dispenso! :)