segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

the girl with the dragon tattoo

Finalmente lá consegui ir ver a adaptação do primeiro volume da trilogia do Stieg Larsson e devo dizer que gostei muito. O filme tem algumas cenas muito violentas, mas é um thriller muito bom, que nos conquista logo no ínicio (como é que se diz "intro credits" em português?). Até aqui nada de novo, pelo menos para quem leu o livro. E não se esperava outra coisa de um realizador como David Fincher (Se7en e Fight Club).
O filme é a Rooney Mara, sem dúvida nenhuma. O Daniel Craig passa quase a personagem secundária ao pé do desempenho desta actriz. Fa-bu-lo-sa, po-de-ro-sa. Como li numa crítica qualquer a Lisbeth é "tiny as a sparrow, fierce as an eagle". O final é ligeiramente diferente do livro, mas ok, eu até percebo que era mais prático. Pena faltar muito da vida da Lisbeth como hacker, o seu passado, e as histórias na revista Millennium, mas o filme não poderia ter 6 h...
Como é óbvio, o livro é muitíssimo melhor, mas isso já se sabe. No entanto recomendo o filme e fico à espera dos próximos dois.

8 comentários:

Analog Girl disse...

Quero tanto ver! Tenho de me mexer e ir espreitar, estou convencida que vai ser brutal!

triss disse...

Tens que ver no cinema, em casa não vale!!

Jolas disse...

Adorei...

triss disse...

poderosíssimo!

gralha disse...

Também fomos ver no Sábado. Notei sobretudo como o livro consegue ser muitíssimo mais violento do que o filme.

triss disse...

:-)
Concordo contigo. E discutia isso mesmo com o meu jovem, que insistia que o filme era mais violento (apesar de não ter lido o livro) porque ele é advogado do "uma imagem vale mais que mil palavras" - mal de profissão. Eu, pelo contrário, acho que o poder da imaginação (e sugestão também) da mente, são muito mais fortes.

EIMV disse...

Ainda não vi... Não devo ter a sorte de ir ver ao cinema... Snif, snif! :(

cláudia disse...

Eu vi a versão sueca e gostei bastante, mas mal o filme acabou disse logo que ler o livro é que deve ser. :)